LOGIN :
Blog - Qual o valor da nossa casa?

Qual o valor da nossa casa?

Habitação Segurança Seguros

A nossa casa é, provavelmente, a nossa maior aplicação financeira e por isso temos a necessidade de protegê-la de forma correta para que nos possamos sentir confortáveis e protegidos em caso de algum dia acontecer algum imprevisto. É para isso que existe o seguro de Habitação.

É um erro comum pensar que o seguro de Habitação se baseia no valor pelo qual conseguiríamos vender a nossa casa no momento do sinistro, o chamado Valor Comercial. Na realidade o que temos de ter em conta é qual seria o custo de reparar ou reconstruir a nossa casa no mesmo local, com a mesma qualidade de materiais e mão-de-obra.

Conhecer este custo impede que tenhamos Infra Seguro na nossa casa. Isto é importante porque, no caso de um dia acontecer um dano grave e a nossa casa ficar completamente destruída (por exemplo, uma tempestade ou um sismo), iremos necessitar de ter um capital subscrito que pague pela reconstrução total, sem precisar cobrir nenhuma diferença financeira no custo de materiais e mão-de-obra.

Fazer este exercício muitas vezes não é fácil, mas existem sempre profissionais capazes de fazerem uma análise de risco de forma a avaliarem corretamente os custos de reconstrução do nosso imóvel.

A nossa casa não é apenas as paredes: é todo um conjunto de bens que adquirimos ao longo da nossa vida e que nos proporcionam conforto e constituem aquilo a que chamamos Lar.

Segurar os bens dentro da nossa casa é tão ou mais importante que segurar as paredes.

O recheio da nossa casa é um conjunto de bens a que muitas vezes não damos a devida importância. Um dos maiores erros que cometemos quando seguramos os bens do nosso lar é apenas dar valor às peças que têm um custo elevado ou significativo (ex. joias, obras de arte ou outros objetos especiais). Isto acontece porque são objetos pelos quais temos imensa estima e receamos perder, ou muitas vezes não temos forma de substituir.

No entanto, existem muitos outros bens dos quais não temos consciência do valor e que no caso de um dano grave ao nosso imóvel (por exemplo, um incêndio importante na nossa casa) teríamos que os substituir totalmente e em novo. Nestes bens inserem-se, a título de exemplo, a roupa que temos no roupeiro, a roupa de casa, todos os artigos que temos na cozinha, os pequenos eletrodomésticos, os tapetes, as cortinas, as molduras de família, etc.

Ter que substituir ou reparar todos estes bens implica um custo que, muitas vezes, não temos a disponibilidade financeira de fazer face no momento em que se dá o sinistro.

E esta é a grande razão pela qual é importante estarmos seguros e de uma forma correta.

Um sinistro pode envolver a perda de património de um certo valor que pode ser considerável e, por conta de um imprevisto, resultará num desembolso considerável de dinheiro que terá de ser feito.

Por Marta León, Subscritora de Patrimoniais

Fale connosco