LOGIN :
Joana Nogueira Innovarisk

Conheça a Joana Nogueira – Gestora de Sinistros

Equipa innovarisk mercado segurador

Quando é que integraste a equipa da Innovarisk?

A 1 de Junho de 2017.

E como é que ficaste a saber da existência da Innovarisk?

Quando o Gonçalo (Baptista) me contactou para uma entrevista.

O que mais te chamou a atenção para optares pela Innovarisk?

Estava a trabalhar numa Multinacional nos Emirados Árabes Unidos, depois de ter estado em Madrid pela mesma multinacional. Queria voltar a sentir-me útil e que o meu trabalho fazia diferença. Atraiu-me ser uma empresa pequena com imenso espaço para crescer, com um projecto definido e o facto de continuar a lidar com o mercado internacional ao nível Segurador. Foi juntar o melhor de todos os mundos.

Define a Innovarisk numa palavra.

Superação

O que mais gostas no teu trabalho?

Gosto do universo que são os sinistros de responsabilidade civil e linhas financeiras em que nenhum sinistro é igual e todos obrigam a uma análise atenta da situação e da apólice. Gosto especialmente quando um seguro cumpre o seu objectivo e dá cobertura a um sinistro.

Desde que estás na Innovarisk, que diferenças podes apontar na tua vida profissional?

A Innovarisk investe muito na formação e isso ajudou-me na especialização. O facto de gerir sinistros tão diferentes ampliou muito os meus conhecimentos. Há outro aspecto importante, talvez o mais importante que é o de ter deixado de viver “só” a gestão de sinistros e ter começado a perceber a influência do que faço nas diversas áreas da empresa, o impacto que tem e a diferença que posso fazer.

Como gostarias de ver a empresa daqui a 10 anos?

Com um crescimento sustentável, dentro das necessidades que forem surgindo, mantendo os valores com que começou e que são aqueles que a distinguem de tantas outras empresas do ramo.

O que mais te fascina no mundo dos seguros?

A mudança constante e a adaptação ao mundo e à vida. Os seguros mudam e surgem conforme as necessidades dos seres humanos num ajuste ao mundo em que habitam. Avanços tecnológicos, alterações climáticas, novas profissões, entre tantos outros aspectos, obrigam a novas protecções que são oferecidas pelos seguros. Esse movimento gerado pela evolução é muito atractivo.

Que diferenças existem para ti entre o mercado segurador e os restantes mercados?

O facto de o seguro ser uma promessa e não algo material e palpável que se compra e se usa. Compramos seguros com esperança de nunca termos de fazer uso deles. A venda de algo como um seguro é de uma responsabilidade enorme que começa na elaboração de uma apólice e termina (quando é o caso) na gestão de um sinistro. Um seguro é um processo consciente desde a criação até ao cumprimento da promessa feita quando foi vendido.

Que diferenças existem na Innovarisk em relação às tuas experiências profissionais anteriores?

Há uma liberdade de manifestação na Innovarisk que não havia em experiências anteriores. Há espaço para propostas e sinto que são ouvidas. Há um cuidado com todos e com cada um. Gosto especialmente da vertente de solidariedade social. Há também uma inclusão de várias entidades nacionais e internacionais, bem como com o mercado da arte a par com a formação (interna e externa) que tornam a experiencia de trabalhar na Innovarisk muito enriquecedora.

Que conselho darias a um futuro profissional que pensa iniciar a sua carreira no setor segurador?

Que ao contrário do que se pensa é um mundo dinâmico, vivo e cheio de oportunidades.

Como ocupas o teu tempo livre?
Sempre que há sol vou para onde ele está. Ando sempre com um livro e um caderno. Oiço muita música. Idas ao teatro e concertos também são frequentes (eram antes do Covid, espero que voltem a ser) e passeio muito a pé.

Fale connosco