LOGIN :
Blog - Compra online de obras de arte: sonho ou pesadelo?

Compra online de obras de arte: sonho ou pesadelo?

Arte innovarisk Patrimoniais

O mercado online tem vindo a crescer em Portugal e a compra de arte não é exceção.
“Evolução digital”, “ataques cibernéticos” e “burlas digitais” são termos cada vez mais presentes nas nossas vidas pelo que é preciso ter cuidado quando se quer comprar arte pela internet.

As razões para adquirir uma obra de arte podem ser muitas. Quer se trate de comprar uma bela tela para a sala ou uma compra para investimento, todas têm algo em comum: querer algo verdadeiro. Da mesma forma que existem falsificações de malas, existem falsificações de arte e, por vezes, tão bem feitas como as originais.

Em Portugal a maioria das falsificações imitam artistas do seculo XX (Joaquim Rodrigo, Manuel Cargaleiro, Almada Negreiros, Mário Elay, entre outros) e muitas vezes é complicado sabermos a autenticidade de uma peça. Afinal de contas, não temos em casa um laboratório para fazer peritagem à tela ou à assinatura ou até mesmo verificar a pigmentação.

O que fazer para evitar comprar uma peça falsa? O que é necessário analisar antes de efetuar a compra?

Desconfie sempre quando:
  O valor da peça for abaixo do expectável: se este for o caso é o primeiro alerta de que algo não está bem.
 • O local de venda é pouco habitual: a compra de uma peça de arte é normalmente efetuada num sítio, ou página web, ligado à arte. Se a transação for efetuada num local pouco habitual não efetue logo a compra. Aguarde e tente obter mais informações sobre a peça.
 • Urgência na transação: uma vez mais, se desconfiar, não compre!
 • Ausência de documentação: se não tiver a documentação, principalmente para autores conhecidos, não compre. O facto de não ter informação suficiente, ou ter documentação não reconhecida por especialistas, é outra razão para não continuar a transação.

Documentos que devem acompanhar uma obra:
 • Certificado de autenticidade: o certificado de autenticidade é um documento importante mas também é alvo de falsificações. Em caso de dúvida, contacte a instituição emissora do certificado.
 • Catálogo Raisonné: trata-se de um documento oficial onde só entram peças verdadeiras por isso, se a sua peça constar neste tipo de catálogo, existe a grande probabilidade de trata-se de um original.
 • Fotografias: Por vezes averiguar a autenticidade de uma obra de arte pode ser complicado. Nesses casos verifique sempre o histórico da peça e saiba como o vendedor obteve a mesma. Herdou-a dos avós? Então peça que lhe apresente, por exemplo, fotografias que atestem a sua origem na família.

Estes são alguns dos conselhos preventivos que devem ser tidos em conta aquando da compra online de uma obra. Se a compra não for efetuada numa galeria de arte ou numa leiloeira conceituada, investigue e procure obter o máximo de informações antes de efetuar a compra, nem que para isso encarne o Sherlock Holmes.

Por Caroline Fernandes, Subscritora de Patrimoniais

Fale connosco